Ginjal e Lisboa

Ginjal e Lisboa

14 janeiro, 2014

Se eu tivesse de escrever pela gramática, não escreveria coisa nenhuma - e desisti da gramática. Palavras de Cora Coralina.


O amor e o encantamento e o medo e a aflição e a alegria e a tristeza e tudo são coisas que vêm cá de dentro, do límbico, das tripas, do sangue. Não vêm de modelos didascálicos, de conceitos oximorizados e outras semânticas que tais, palavras trabalhadas, enfeitadas, feitas de propósito para alguém usar na lapela da virtude linguística. Digo eu, misturando as palavras e os conceitos de propósito para as tornar ainda mais ostentatórias.


'Amo-te Ursinha!!! Demais...'

(Declaração de amor escrita numa parede do Ginjal)


Este é um poema de amor
tão meigo, tão terno, tão teu...
É uma oferenda aos teus momentos
de luta e de brisa e de céu...
E eu,
quero te servir a poesia
numa concha azul do mar
ou numa cesta de flores do campo.
Talvez tu possas entender o meu amor.
Mas se isso não acontecer,
não importa.
Já está declarado e estampado
nas linhas e entrelinhas
deste pequeno poema,
o verso;
o tão famoso e inesperado verso que
te deixará pasmo, surpreso, perplexo...
eu te amo, perdoa-me, eu te amo...

['Poeminha de Amor' de Cora Coralina]


*

A palavra a Cora Coralina


*

5 comentários:

  1. Um encanto, esta entrevista!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também gostei imenso. Desconcertante (especialmente para uma professora, não é) mas encantadora.

      beijinhos, Isabel!

      Eliminar
  2. Cara UJM,
    as palavras, a semântica, a linguística!...ai a língua portuguesa, bela, sonante e enredada de tessituras quentes e edulcoradas.
    Pode crer que por muito rebuscadas que as palavras sejam, jamais poderão ser tratadas como ganga ou matéria desprezível.
    Com rimário ou sem ele, a palavra transmite energia à mensagem escrita. A força está na alma e sentimento da própria palavra… e nós esgrimimos as letras de cada palavra com essa alma e esse sentimento, com reminiscências duma Pátria em explosão verbal.

    Felicidades e muita saúde

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá dbo,

      Que bom receber a sua visita. Muito obrigada pelo prazer que é ler as suas palavras. Tem razão: simples ou rebuscadas, as palavras são espelhos, são a pele. São pedras mágicas.

      Felicidades e saúde também para si, dbo.

      Eliminar
  3. Ohhh...eu adoro, adoro Coralina...Descobri UJM este fim-de-semana e vim logo espreitar este seu blogue...Tão bom, tão bons. Fique por aí que eu já não saio daqui, prometo!

    ResponderEliminar